quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Lia Aguiar herdeira do Bradesco vai doar toda a sua fortuna para caridade


Lia Maria Aguiar, uma das herdeiras do Bradesco, decidiu doar toda sua fortuna para a caridade. Sem herdeiroas, a bilionária de 77 anos estipulou em seu testamento que os cerca de US$ 1,2 bilhão (R$ 4,5 bilhões) em ações que possui do banco e da holding Bradespar, uma das controladoras da mineradora Vale, serão inteiramente transferidos após sua morte para a fundação beneficente que leva seu nome, cuja sede fica em Campos do Jordão.

A fundação conta com projetos socioculturais para crianças e jovens, trabalhando quatro pilares fundamentais: educação, cultura, meio ambiente e inclusão social. Trata-se da maior doação financeira feita por uma pessoa física no Brasil.

Lia investiu mais de R$ 28 milhões na fundação desde sua criação, R$ 6 milhões somente nos últimos dois anos, somas provenientes dos dividendos que recebe do Bradesco, que somente no ano passado foram mais de R$ 85 milhões. A bilionária é uma das três filhas adotivas de Amador Aguiar, fundador do Bradesco, falecido em 1991. As outras são Lina Maria Aguiar e Maria Angela Aguiar Bellizia, que também são acionistas do Bradesco e da Bradespar e possuem, respectivamente, US$ 1,5bilhão (R$ 5,7 bilhões) e US$ 847 milhões (R$ 3,2 bilhões) em ações das duas empresas. 

quarta-feira, 2 de setembro de 2015

AG Plast fará investimento de R$40 milhões em Juiz de Fora



O prefeito Bruno Siqueira e o diretor-presidente do grupo AG, Anderson Cardoso Guimarães, assinaram, na manhã desta quarta-feira, 2, protocolo de intenções prevendo a expansão da AG Plast/ AG Pet no município. A AG Preformas Plástica Ltda será destinada à produção de preformas de polietileno tereftalato (pet), hoje trazidas do Uruguai. Os investimentos são da ordem de R$40 milhões, com a geração de 186 empregos diretos.



O prefeito destacou a importância da empresa na geração de emprego e renda na cidade e garantiu o apoio da Prefeitura de Juiz de Fora. “A AG Plast é uma empresa fundamental ao desenvolvimento de nossa cidade. Esperamos inaugurar esta nova etapa em breve. Não mediremos esforços para que a empresa tenha destaque, não só local, mas nacionalmente.”

Guimarães explicou que, com a expansão da fábrica, localizada no Distrito Industrial, as preformas, parte da cadeia produtiva e atualmente importadas, serão produzidas para utilização na produção e para revenda. “Serão R$40 milhões em investimento nos próximos quatro anos, entre máquinas e equipamentos”.

Para a expansão, a empresa contará com incentivos municipais. “Este é mais um investimento em que o Município está aportando os terrenos como uma forma de incentivar o empresário a manter seus negócios na nossa região. Além disso, há isenções de IPTU (Imposto Predial Territorial Urbano), de ITBI (Imposto sobre a Transmissão de Bens Imóveis) e de ISS (Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza) na construção. Nosso objetivo é sempre atrair empreendimentos e incentivar a expansão das empresas locais, o que é bom para a economia e desenvolvimento do município” explicou o secretário de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Geração de Emprego e Renda, André Zuchi.

Com sede em Juiz de Fora, a AG Plast/ AG Pet é uma empresa de fabricação de frascos plásticos em polietileno (PE) e polietileno tereftalato (PET), que atendem às necessidades de indústrias hidrominerais, cosméticas, farmacêuticas, alimentícias e de sanitizantes. “Há 17 anos iniciamos nossa empresa em Juiz de Fora, com muita dedicação e trabalho. Importante enfatizar que, nos últimos dois, tivemos o apoio concreto da Prefeitura. Temos crescido, não só gerando empregos, mas oferecendo maiores salários e qualificação profissional. Queremos agradecer e tenho certeza de que estamos no caminho certo”, disse Anderson Cardoso Guimarães.

Estiveram presentes no ato de assinatura do protocolo de intenções o vereador Aparecido Reis, secretários municipais e colaboradores da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Geração de Emprego e Renda.


FOTO: Gil Velloso

* Informações com a Assessoria de Comunicação da Sdeer, pelo telefone 3690-8341.

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Cinco dicas de sucesso de Jorge Paulo Lemann, o homem mais rico do Brasil



O homem mais rico do Brasil completou 76 anos nesta última quarta-feira praticamente como um desconhecido para a grande maioria dos brasileiros, apesar de possuir algumas das empresas mais famosas do país e até mesmo do mundo. Com uma fortuna pessoal de bilhões (R$ 79,4 bilhões), Lemann é o maior acionista da ANHEUSER-BUSCH InBev, a maior cervejaria do mundo e dona de marcas como Brahma, BUDWEISER e Stella Artois. 

Ele também possui participações consideráveis na holding Restaurant Brands International (dona do Burger King e da rede de cafeterias canadense Tim Hortons), e da fabricante de ketchup Heinz, que recentemente se fundiu com a Kraft Foods. Isso sem falar que há anos circulam rumores sobre o interesse dele em comprar a Pepsico e, desde os início do ano, a Coca-Cola.

Quando não está envolvido em um grande negócio, no entanto, Lemann passa os dias em uma casa sem ostentação às margens do lago Zurique, na cidade de mesmo nome, e onde ele reside desde 1999. Casado com a suíça Susanna, o bilionário têm seis filhos – três deles de seu primeiro casamento com Maria de Santiago Dantas Quental. 

De temperamento calmo, Lemann pode ser decifrado não somente pela maneira razoavelmente simples como vive, mas também por algumas das regras que criou e que considera fundamentais para o sucesso de qualquer negócio, seja grande ou pequeno. O Blog lista 5 destas regras abaixo:

1. Pessoas boas e que trabalhem bem são o maior ativo de uma empresa

2. A principal função dos chefes é encontrar pessoas melhores do que eles para conduzirem negócios mesmo durante a ausência de seus líderes;

3. Bom senso vale mais do que qualquer ideia complexa. Simples é sempre melhor do que complicado

4. Inovações que agregam valor são úteis. Mas copiar o que funciona em outras empresas é bem mais fácil

5. Sonhar grande dá exatamente o mesmo trabalho que sonhar pequeno. Portanto, sempre sonhe grande!


quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Kyocera em negociações para se instalar em Três Rios



Kyocera ainda não definiu, mas são grandes as chances da empresa se instalar perto da LataPack Ball na BR 040, Três Rios. A Kyocera Corporation é uma empresa japonesa que produz aparelhos e componentes eletrônicos desde 1959. As operações globais da Kyocera incluem uma grande variedade de produtos: materiais avançados, componentes, dispositivos, equipamentos, redes e serviços. 

terça-feira, 18 de agosto de 2015

Toninho e Lafayette Andrada no PMDB

Toninho Andrada

É dado como certa a adesão do prefeito de Barbacena, Toninho Andrada, e de seu irmão, deputado Lafayette Andrada, no PMDB. Os Andrada estão chegando à legenda peemedebista pelas mãos de Antônio Júlio, prefeito de Pará de Minas e presidente da AMM (Associação Mineira de Municípios).

Lafayette Andrada

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Aeroporto Regional da Zona da Mata vai ganhar um voo direto da Azul para Guarulhos

http://cdncache-a.akamaihd.net/items/it/img/arrow-10x10.pnghttp://cdncache-a.akamaihd.net/items/it/img/arrow-10x10.png

O Aeroporto Regional da Zona da Mata, localizado a 46 quilômetros de Juiz de Fora, vai ganhar um voo direto da companhia Azul para Guarulhos, na Grande São Paulo. A nova frequência começa a ser oferecida em outubro. Atualmente a companhia atende a Zona da Mata com dois voos em cada sentido para Campinas. A partir de 1º de setembro deste ano a Azul terá um terceiro voo em cada sentido.

Para iniciar o voo da Zona da Mata para c a Azul precisa de uma autorização da Agência Nacional de Aviação Civil  (Anac). O pedido de voo ainda não foi apresentado na agência. A assessoria de imprensa da companhia confirmou o voo, mas não divulgou detalhes da operação. Da Zona da Mata para Guarulhos a Azul vai usar os jatos da Embraer equipados com tevê ao vivo. O Aeroporto da Serrinha, em Juiz de Fora, ficou sem voos da Azul em junho do ano passado. 




No dia 23 de maio deste ano a companhia GOL começou a oferecer voos diretos da Zona da Mata para Confins, na Grande Belo Horizonte. A mesma aeronave que faz essa rota segue para Congonhas, aeroporto localizado na capital paulista. Até 30 de setembro é possível encontrar passagens por R$ 30,90 para a capital mineira.

Entre as cidades mineiras que são atendidas pelas companhias aéreas, apenas Uberlândia, Montes Claros e Goianá (onde está o Aeroporto da Zona da Mata) têm condições de receber aeronaves de grande porte, como o Embraer da Azul, os Boeings da GOL e os Airbus da TAM.

Fonte: Tudo Viagem http://www.tudoviagem.com/



domingo, 16 de agosto de 2015

As Elites

Meu nobre amigo Gueminho Tristão, tocou num ponto interessante em um post sobre "As Elites", e concordo com ele. Eu nunca interpretei o termo elite por um ângulo pejorativo. Ao contrário. Elite, para mim, sempre significou os melhores dentre os melhores em cada área. Há a elite dos empresários, como existe a elite dos médicos, a dos políticos ou a dos advogados. Com exceção de parcela da elite econômica, cujo patrimônio veio por hereditariedade, ninguém vem a ser reconhecido como membro de alguma elite se não demonstrar mérito, talento e empenho pessoal. São todos pessoas de peso, merecedoras da admiração geral. Ou, pelo menos, era assim até a chegada da companheirada ao poder.Quatro décadas depois, mesmo com a utopia comunista já devidamente sepultada, alguns cacoetes do pensamento esquerdista ainda remanescem. Um deles é este da dicotomia entre um povo bom e generoso e uma elite perversa e individualista. São essas elites que formam o sal da terra de toda e qualquer sociedade. São elas que produzem riquezas, criam valor e fazem a economia andar. Devemos a elas o fato de, graças a sua especialização, a sociedade poder oferecer serviços de qualidade em todas as áreas do conhecimento. São elas que, pelo hábito de ler livros e jornais, compõem a opinião pública de uma nação. Se o ex-presidente Lula não quis estudar (tempo ele teve para isso), é um problema exclusivamente dele. Mas que não venha a nós fazer proselitismo de sua insuficiência acadêmica.